terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Fotoreportagem de Maria João Mil-Homens: Famosos no domingo no Montijo

Abel Correia foi o organizador do último festejo de 2014
na Monumental do Montijo. E agora a praça vai a concurso
no próximo ano...
Miguel e Ana de Alvarenga: o casal-sensação a queimar os derradeiros cartuxos
de mais uma concorrida temporada
A direcção da corrida, presidida pelo competente Dr. Rogério Jóia, assessorado
pela médica veterinária Drª Francisca Claudino, sendo cornetim Nuno Narciso
Os eficientes campinos da Casa Lupi
José Miguel "Cabecinha" estreou-se domingo nas arenas.
Mais um bandarilheiro "made in" Casa Moura, em Monforte
Henrique de Carvalho Dias, uma lenda viva da fotografia
taurina
O Maestro João Moura
"Mano-a-mano": Rodrigo e Luis Carrilho, autores das duas pegas dos Forcados da
Tertúlia Tauromáquica do Montijo
José Luis Figueiredo, glória da forcadagem montijense e actualmente cronista
(e que cronista!) do portal "Porta dos Sustos", de Maria João Mil-Homens, com
o apoderado Rafael Vilhais
Entre outros, Hugo Branquinho, João Pedro Bolota e seu irmão e Jesuíno Mesquita.
Forcados de outros tempos!
O director de corridas Lourenço Luzio e Glória Sousa
António Manuel Barata Gomes continua a negar, mas também continuam no ar
os rumores de que pode voltar em força à actividade empresarial e aos
apoderamentos no próximo ano. Faz falta!
Elsa e Clotilde Bolota, as Mulheres da vida do empresário
João Pedro Bolota
Rosária Correia e a cronista taurina Sónia Batista
O empresário e apoderado António Nunes
Guadalupe Pinto, Mãe da cronista Solange Pinto
Abel Correia e Alberto Gama com o Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia
Tauromáquica do Montijo, chefiado por Márcio Chapa (primeiro da esquerda)
Dª Manuela Redondo (a "Senhora Licor Beirão") e Dª Margarida Romão Tenório
Os irmãos Luis e António Brito Paes
Pedro Maria Gomes, cabo dos Forcados Amadores de Lisboa e João Lucas
Simone Gomes, irmã do cavaleiro David Gomes e namorada do bandarilheiro João
Bretes (da quadrilha de Brito Paes)
João Salvação, ex-cabo dos Forcados do Aposento
do Barrete Verde de Alcochete, que este ano se despediu
das arenas
O antigo bandarilheiro Américo Manadas (a quem Brito Paes brindou a sua lide)
com a sua namorada, Graça Pinto
O Dr. Vasco Lucas, um montijense de gema
Álvarito Bronze na "sua" praça 
Os filhos do empresário João Pedro Bolota
Rouxinol Jr. estreava-se no Montijo e brindou a sua lide ao Avô materno
Luis Rouxinol Jr. (que cumpriu no domingo 18 anos de idade) e o forcado Miiguel
Silva, do Aposento do Barrete Verde de Alcochete
O clã Botero não faltou ao festival do Montijo

Fotos Maria João Mil-Homens

Montijo (domingo): interessante festival com Rouxinóis em destaque

Tarde de sol e calor e interessante cartel no último festejo do ano no Montijo
Moura fechou com chave de ouro uma temporada de altos e baixos
Rui Salvador a grande nível, como sempre
Grande actuação de Luis Rouxinol
Brito Paes brilhou e confirmou que podia estar noutro posto. Na foto, com o
fantástico cavalo que tem o ferro de Pablo Hermoso
Manuel Lupi: continuamos a guardar na memória a apoteótica tarde de Junho
em Santarém...
Luis Rouxinol Jr. estreou-se no Montijo e reafirmou valor e decisão

Miguel Alvarenga - Foi marcado por momentos de muito interesse e de bom toureio o festival organizado pelo empresário Abel Correia na tarde do passado domingo na Monumental do Montijo, que homenageava várias colectividades locais e registou, em tarde de sol e calor, uma agradável afluência de público, com os sectores de sombra bem compostos e os de sol nem por isso... o que não se pode dizer que tenha sido negativo, já que no mesmo dia e à mesma hora se efectuavam mais dois festivais "de peso" nas praças de Beja e de Vila Franca. Pena que em final de temporada, se tenham lembrado todos de montar os seus festejos no mesmo dia...
Com toiros de menor porte e, por isso, muito maior mobilidade (nos tempos áureos de Batista, Veiga, Zoio e tantos mais, os toiros tinham 400 e tal quilos e nunca veio daí mal algum ao mundo ou à tauromaquia, antes pelo contrário...), viu-se um João Moura decidido e a fechar uma temporada (com altos e baixos) na sua melhor forma, frente a um codicioso toiro de Romão Tenório, deixando antever no novo cavalo "Emir" (ferro Arsénio Cordeiro, adquirido a Vasco Taborda) um craque em potência para o próximo ano; um Rui Salvador a dar a cara e a ir à luta, como sempre, melhor que sempre, com um exemplar cumpridor da ganadaria Passanha e ferros com a sua marca, incomparável, a parecer ele que, trinta anos depois, está de novo a começar e a afirmar-se como um jovem que procura vingar - grande Rui!; um Luis Rouxinol numa lide fantástica a um toiro de Passanha que "não queria" e que ele obrigou a investir, recriando-se em adornos de maravilha, cravando com acerto ferros e um magnífico par que levantaram o público das bancadas; um Brito Paes em muito bom nível, com um bom toiro da sua ganadaria, pena que continue "menos visto" porque tem valor e tem arte para regressar aos grandes cartéis; um Manuel Lupi com vontade, frente a um exemplar da ganadaria de seu Pai, mas outra vez sem conseguir corresponder às expectativas que em todos deixou naquela célebre e única tarde da sua apoteótica reaparição em Santarém; e, por fim, um Luis Rouxinol Jr. recebido com os "parabéns a você" (foto ao lado) porque cumpria dezoito anos, a marcar triunfalmente a sua estreia na praça do Montijo e a reafirmar que tem carisma, que tem "gancho" e serenidade suficiente para se afirmar como um dos grandes da nova geração, vai longe e vai embalado. Lidou brilhantemente um colaborador novilho de Lupi.
A tarde, como já aqui referi, foi dura para a forcadagem do Ribatejo, da Tertúlia do Montijo e do Barrete Verde de Alcochete e na direcção da corrida esteve, diligente e aficionado, como sempre, o Dr. Rogério Jóia, assessorado pela médica veterinária Drª Francisca Claudino. A lamentar, apenas, o excesso de "curiosos" alheios à função que pululavam pela trincheira...
No final do festejo, os autarcas montijenses - o presidente da Câmara, Nuno Canta e o presidente da Junta de Freguesia, Fernando Caria - brindaram os intervenientes com um livro histórico sobre a cidade do Montijo.

Fotos Maria João Mil-Homens


Fotoreportagem de Maria João Mil-Homens: as 6 pegas do festival de sábado no Montijo

Tarde complicada para os forcados dos grupos do Ribatejo, da Tertúlia
Tauromáquica do Montijo e do Aposento do Barrete Verde de Alcochete
no festival do passado domingo na Monumental do Montijo. Seis pegas duras
a toiros "com gatos na barriga", onde nem sempre os forcados estiveram ao seu
melhor nível. Foi uma tarde de emoções

1ª pega (Amadores do Ribatejo)
António Saramago executou em sorte sesgada e à quinta tentativa, a primeira
pega da tarde, ao toiro de Romão Tenório, depois de o grupo ter sido sempre
"desfeito" nas tentativas anteriores. Não foi fácil...

2ª pega (Tertúlia T. do Montijo)
A segunda pega da tarde teve na cara o forcado Luis Carrilho e foi consumada à
terceira tentativa e com as ajudas bem carregadas

3ª pega (ABV de Alcochete)
O valente Diogo Amaro esteve valente e esteve artista na terceira pega da tarde,
a única consumada ao primeiro intento, a um toiro de Passanha

4ª pega (Amadores do Ribatejo)
Rui Ruben brindou ao empresário Abel Correia, organizador do festival e consumou
ao segundo intento, bem ajudado pelos companheiros. O toiro pertencia à
ganadaria Brito Paes

5ª pega (Tertúlia T. do Montijo)
Rodrigo Carrilho executou ao terceiro intento a quinta
pega a um toiro de José Lupi, depois de "passar mal" nas
duas primeiras tentativas. "Rasgou" a boca e teve que levar
pontos na enfermaria. Também o primeiro-ajuda Mário Correia
saíu combalido e de maca, mas recuperou na enfermaria. A
pega fora brindada a Pedro Maria Gomes e à memória de seu
Avô, Augusto Gomes Júnior

6ª pega (ABV de Alcochete)
Fortemente derrotado na primeira tentativa, Miguel Silva consumou à segunda a
sexta pega da tarde, segunda do Aposento do Barrete Verde, ao novilho de Lupi
que fora lidado por Rouxinol Jr.

Fotos Maria João Mil-Homens