sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Pedro Penedo continua a apoderar Telles Bastos e Miguel Moura

Contrariando os rumores que anunciavam uma retirada da actividade de apoderado, Pedro Penedo vai continuar na próxima temporada a dirigir as carreiras dos cavaleiros Manuel Ribeiro Telles Bastos e Miguel Moura (fotos de baixo) - anunciou o próprio ao "Farpas", depois de ter estado reunido há dias com os cavaleiros.

Penedo apodera Telles Bastos há cinco anos e está ao lado de Miguel Moura há um. O apoderado considera que ambos cumpriram uma positiva temporada, havendo apenas a lamentar no caso de Manuel Telles Bastos a colhida de que foi vítima a 11 de Setembro em Tomar e que o obrigou a parar a sua campanha, encontrando-se ainda em recuperação e temporariamente impossibilitado de montar.

"O Manuel toureou seis corridas nas quais manteve o seu nível e perdeu sete pelo acidente de Tomar. Quando ao Miguel Moura, totalizou treze corridas nesta temporada e penso que deu um salto significativo na sua carreira, tendo dado a cara e triunfado em todos os desafios e com toiros sérios", resume Pedro Penedo.

E segue em frente!

Fotos D.R., Frederico Henriques e las-ventas.com


Fernando Clemente promove acção solidária a favor do IPO

O nosso querido amigo, companheiro e reputado repórter fotográfico Fernando Clemente decidiu promover nesta época natalícia uma louvável campanha solidária a favor do Instituto Português de Oncologia (IPO) - que vai certamente contar com o apoio de todos nós.

Já esta noite, Fernando Clemente vai fotografar o jantar de entrega de troféus da Tertúlia "Festa Brava", no Restaurante "Oficina dos Sabores" em Aveiras de Cima em acção solidária para com o IPO - campanha que ele, mais logo, explicará em detalhe a todos os presentes.

Conta, desde já, com o apoio do "Farpas".

Fotos D.R./Fernando Clemente


Tertúlia "Festa Brava" homenageia esta noite os triunfadores da temporada

Realiza-se esta noite no Restaurante "Oficina dos Sabores" em Aveiras de Cima o jantar de entrega de troféus da Tertúlia "Festa Brava" aos triunfadores da temporada - em que serão galardoados João Salgueiro da Costa como melhor cavaleiro da época 2021 e "Juanito" como melhor matador (fotos de cima).

Joaquim Brito Paes recebe o prémio de melhor cavaleiro praticante e entre os novilheiros o galardoado é Diogo Peseiro (foto de baixo). No campo da forcadagem, são galardoados o grupo de forcados Amadores de Alcochete (melhor grupo da temporada) e o forcado David Solo, dos Amadores da Moita, como autor da melhor pega (executada na primeira corrida da Feira da Moita em Setembro).

João Ferreira recebe o troféu que distingue o melhor bandarilheiro do ano e a empresa premiada é a Ovação e Palmas de Luis Miguel Pombeiro. No que aos toiros diz respeito, a "Festa Brava" distinguiu Murteira Grave como a melhor ganadaria de 2021 e o toiro "Magnolio" de São Torcato como melhor toiro da temporada.

Serão ainda distinguidos o novilheiro João D'Alva e o cavaleiro amador Lourenço Malheiro como triunfadores do ciclo de novilhadas que em Maio se realizou na Azambuja; e os grupos de forcados Amadores de Alcochete, Amadores de Coruche e Real Grupo de Moura com o troféu Prestígio e Mérito pelos 50 anos de actividade de cada um.

A Tertúlia "Festa Brava", presidida por Rui Casqueiro, atribuiu ainda Menções Honrosas a Maria Fernandas Velez, João Manuel I. DiasLuis David Testa, Telmo de Noronha CorreiaLuis Manuel Abreu de Sousa.

Fotos M. Alvarenga e Sara Navarro


Ontem, 5ª feira: 8.618 leram o "Farpas"

 

Visualizações
de páginas de hoje


1 571
Visualizações 
de página de ontem
8 618
Visualizações de páginas 
no último mês
382 415

Histórico total 
de visualizações 
de páginas
34 098 124


quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Homenagem póstuma a João Cortesão amanhã em Coimbra


Gala da Tauromaquia é já no sábado!


"Infocul" elegeu Diogo Oliveira como melhor cavaleiro praticante de 2021

Diogo Oliveira (que este ano prestou provas para praticante no ciclo de novilhadas de Maio na Azambuja) foi eleito pela equipa de Tauromaquia do site "Infocul" como melhor cavaleiro praticante da temporada 2021, juntando-se assim a Luis Rouxinol Jr. (melhor cavaleiro de alternativa) e ao grupo de forcados Académicos de Coimbra (melhor grupo), cujas distinções já tinham sido anunciadas pelo site. Até 15 de Dezembro serão conhecidos os triunfadores eleitos de todas as categorias pelo site dirigido por Rui Lavrador.

A equipa do "Infocul" nomeara os cavaleiros praticantes Duarte Fernandes, Diogo Oliveira, António Núncio, Manuel de OliveiraTristão R. Telles Guedes de Queiroz.

A votação dos membros da equipa de Tauromaquia deu a vitória a Diogo Oliveira com quatro votos, seguido de António Núncio com dois, de Duarte Fernandes e Tristão Guedes de Queiroz, ambos com um voto.

O troféu foi entregue a Diogo Oliveira pelo director do site "Infocul" na residência do jovem cavaleiro.

Foto M. Alvarenga

Governo anunciou novas medidas: situação de calamidade a partir de 1 de Dezembro

Com a pandemia a alastrar de novo sobretudo na Europa e num dia em que se registaram no nosso país mais 15 mortes por covid-19 e 3.150 novos casos de infecção, o primeiro-ministro António Costa anunciou esta tarde, depois do Conselho de Ministro, que voltamos ao Estado de Calamidade a partir de 1 de Dezembro e anunciou as novas medidas que vão entrar em vigor no combate a esta nova investida do vírus.

Entre as novas medidas está outra vez a obrigatoriedade do uso de máscara em todos os espaços fechado e a apresentação de certificado digital para entrar em restaurantes, hotéis e ginásios.

Mesmos que já vacinados, terão que apresentar obrigatoriamente teste negativo todos os cidadãos que visitem lares e doentes internados em unidades hospitalares e o mesmo acontecerá a quem vá a grandes eventos sem lugares marcados ou a recintos improvisados e também desportivos (estádios), discotecas e bares.

O Governo anunciou ainda que entre 2 e 9 de Janeiro de 2022 (semana de contenção de contactos), o teletrabalho é obrigatório, as aulas reabrem no dia 10 e ficarão encerradas as discotecas.

António Costa anunciou também que na primeira semana de Janeiro de 2022 serão aplicadas novas medidas mais restritivas para conter os contactos de covid-19.

Foto "Correio da Manhã"

4 de Dezembro na Herdade da Baracha: Clube Taurino Vilafranquense homenageia Maestro Vitor Mendes e entrega troféus aos triunfadores de 2019 e 2020 na "Palha Blanco"

Depois de já o ter sido este ano no Campo Pequeno, pela empresa Ovação e Palmas, o Maestro Vitor Mendes volta a ser homenageado pelo 40º aniversário da sua alternativa, agora pelo Clube Taurino Vilafranquense, no próximo dia 4 de Dezembro na Herdade da Baracha, onde vai também decorrer um jantar para entrega dos troféus aos triunfadores de 2019 e de 2020 na centenária praça "Palha Blanco".

Às 15h00 haverá um tentadero, seguido de um colóquio de homenagem a Vitor Mendes com a participação do matador de toiros espanhol Francisco Ruiz Miguel, de Francisco Morgado e de Gonzalo Bienvenida. Segue-se o jantar e a cerimónia de entrega de troféus e haverá depois animação pela noite dentro.

O Clube Taurino Vilafranquense elegeu como triunfadores da temporada de 2019 em Vila Franca o cavaleiro João Moura Júnior, o matador Manuel Dias Gomes, o novilheiro Duarte Silva, o forcado Vasco Pereira (cabo do GFA de Vila Franca), o bandarilheiro João Ferreira e a ganadaria Palha (melhor toiro).

Com Distinções Especiais, em 2019, foram galardoados o cavaleiro António Prates (prémio Revelação), a Tertúlia "A Cirófila" (prémio Mérito) e a Associação de Tertúlias Tauromáquicas de Portugal (prémio Prestígio).

Quanto à temporada de 2020, o CTV galardoou como triunfadores na "Palha Blanco" o cavaleiro António Prates, o matador "Juanito", o novilheiro Duarte Silva, o forcado Guilherme Dotti (GFA de Vila Franca), o bandarilheiro espanhol Jorge García de la Peña e a ganadaria também espanhola de Prieto de la Cal (melhor toiro).

As Distinções Especiais referentes a 2020 premiaram o cavaleiro praticante Tristão Ribeiro Telles Guedes de Queiroz (Revelação), o site "Tauronews" (Mérito) e o Maestro Vitor Mendes (Prestígio).

Foto Emílio de Jesus/Arquivo


Paco Velásquez com apoderados no México

O cavaleiro praticante Paco Velásquez, toureiro de Riachos que optou pela arte do toureio equestre depois de já ter recebido a alternativa de matador de toiros, passa a ser apoderado no México, onde se encontra para cumprir temporada, pelo Grupo Caliente e Othon Ortega (filho).

Depois de já ter actuado com êxito num festival privado na última semana (foto), Paco Velásquez participa este domingo, dia 28, na sua primeira corrida da temporada mexicana (cartaz em baixo) em Cadereyta (Novo León), onde lidará toiros de Boquilla del Carmen e repartirá cartel com os matadores Ernesto Javier "Calita" e Sérgio Flores e com os forcados Amadores de México.

Foto Miguel Calçada

Cerimónias fúnebres de Chinita de Mira realizam-se amanhã

Realizam-se amanhã, sexta-feira 26 de Novembro, em Évora, onde residia, as cerimónias fúnebres de Américo Chinita de Mira, antigo cabo dos grupos de forcados de Montemor e do Ribatejo, que morreu ontem com 90 anos.

O velório terá lugar a partir das 10h00 na Igreja da Sagrada Família (Alamos), onde às 14h00 será celebrada missa, seguindo depois o funeral para o Cemitério de Santiago do Escoural, de onde era natural.

Que em paz descanse.

Fotos Emílio de Jesus/Arquivo e D.R.


Estado de saúde de Andrade Guerra agravou-se, mas mantém-se estável

Depois de ter registado consideráveis melhoras nos últimos dois dias, ao ponto de os médicos terem ontem admitido transferi-lo da Unidade de Cuidados Intensivos para a enfermaria, agravou-se esta noite o estado clínico de Manuel Andrade Guerra por problemas cardíacos entretanto surgidos.

O prognóstico é reservado, mas a situação está controlada e é estável, dentro da gravidade.

O antigo director-adjunto do "Correio da Manhã" e presidente emérito da Real Tertúlia Tauromáquica D. Miguel I (na foto, com o actual presidente, Francisco Godinho Cabral) está internado na Unidade de Cuidados Intensivos da Ala Covid do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, depois de ter contraído o vírus, apesar de estar já vacinado com as duas doses.

Como ontem noticiámos, o diagnóstico é de "pneumonia à covid", designação clínica atribuída a doentes que contraem o vírus mas já se encontram vacinados.

Andrade Guerra vai permanecer em observação nos Cuidados Intensivos por mais alguns dias.

Foto Fernando Clemente

Calorosa recepção a Morante ontem no Equador

Morante de la Puebla, o toureiro da temporada, foi ontem recebido no Aeroporto de Quito, no Equador, por uma entusiasta multidão de aficionados que resistiram ao frio e à chuva para dar as boas vindas ao génio do toureio a pé. Uma recepção que comoveu o próprio Morante e sua comitiva.

O Maestro de La Puebla del Rio toureia esta sexta-feiera na Feira de Latacunga repartindo cartel com o também matador espanhol Miguel Ángel Perera e o rejoneador Álvaro Mejía, frente a toiros de Huagrahuasi.

Foto aplausos.es

Ontem, 4ª feira: 8.824 leram o "Farpas"

 

Visualizações
de páginas de hoje


3 200
Visualizações 
de página de ontem
8 824
Visualizações de páginas 
no último mês
382 415

Histórico total 
de visualizações 
de páginas
34 091 135


quarta-feira, 24 de novembro de 2021

Leonardo Passareira deu Aula de Tauromaquia a jovens alunos de Vilar Formoso

O valoroso novilheiro Leonardo Passareira deu hoje uma Aula de Tauromaquia aos jovens alunos da Escola Básica e Secundária de Vilar Formoso, sua terra natal.

O toureiro nortenho entusiasmou os mais novos com abordagens à História da Tauromaquia, contando como decorre um dia de corrida de toiros e falando também das suas sensações e experiências como novilheiro. 

Os alunos seguiram com muito entusiasmo e interesse a aula de Leonardo Passareira, chegando alguns deles a pegar pela primeira vez num capote e numa muleta para experimentar a arte do toureio a pé.

Fotos D.R.




Morreu Chinita de Mira, ex-cabo dos Grupos de Montemor e do Ribatejo

A Festa e sobretudo os Forcados de novo de luto: morreu hoje em Évora, onde residia, com 90 anos, Américo Chinita de Mira, que foi cabo dos grupos de forcados Amadores de Montemor e também dos Amadores do Ribatejo.

Nos últimos anos, voltou a fardar-se algumas vezes em ocasiões festivas, nomeadamente na comemoração do aniversário dos Amadores de Montemor, na sua tradicional corrida de Setembro (foto de cima).

Américo Manuel Chinita de Carvalho Mira era natural de Santiago do Escoural (Montemor-o-Novo), onde nasceu a 23 de Março de 1931. O Grupo de Montemor recorda-o como "um cabo fundamental num período importante e determinante" da sua história e refere que "ser-lhe-à sempre grato por tudo".

Chinita de Mira capitaneou os Amadores de Montemor (de que foi o terceiro cabo) em 1955, ano em que o grupo se reformou após quatro anos de interregno (de 1951 a 1954) e foi cabo apenas durante uma temporada, até Setembro de 1956.

Posteriormente foi cabo dos Amadores do Ribatejo entre 1963 e 1966 e, numa segunda fase, de 1980 a 1982, ano em que o grupo se extinguiu, voltando mais tarde a ser reformado.

A toda a Família enlutada, bem como aos seus grupos de forcados de Montemor e do Ribatejo, endereçamos as mais sentidas condolências.

Que em paz descanse.

Fotos Emílio de Jesus/Arquivo e M. Alvarenga

Em 2014 em Montemor, entre os também cabos do grupo
António Vacas de Carvalho, António José Zuzarte e João Cortes

Chinita de Mira tinha no coração o Grupo de Montemor e voltou
a fardar-se algumas vezes em ocasiões festivas
Fotografado por Miguel Alvarenga assistindo a uma corrida

6ª feira: João Cortesão lembrado em Coimbra


Amanhã em Évora: missa de 7º dia por alma de Dª Maria Tereza Grave

Amanhã, quinta-feira 25 de Novembro, pelas 18h30, é celebrada na Igreja dos Alamos, em Évora, missa de 7º dia por alma de Dª Maria Tereza de Vasconcellos e Sá Grave, falecida na última sexta-feira com 93 anos de idade.

Viúva do saudoso e emblemático ganadeiro Engº Joaquim Murteira Grave (foto), Dª Maria Tereza era mãe e avó de grandes forcados.

Mulher de rara sensibilidade e poetisa de nomeada, deixa saudades em todos quantos com ela se cruzaram. Presença assídua nas praças de toiros, assistiu pela última vez a uma corrida no passado dia 24 de Julho em Évora, onde João Moura lhe brindou uma lide e seu filho Joaquim obteve um êxito memorável com os seus toiros.

Que em paz descanse.

Foto D.R.

Bruxelas aprovou nova PAC sem discriminação da raça brava

As associações de ganadeiros de Espanha, França e Portugal, que esteve representada por Pedro Canas Vigouroux (à esquerda, na foto de cima) congratularam-se ontem em Bruxelas pela aprovação da nova Política Agrícola Comum (PAC) sem discriminação da raça brava.

"Com o esforço conjunto das associações de ganadarias de Portugal, Espanha e França foi possível que não fossem aprovadas todas as medidas que visavam discriminar a raça brava de lide das restantes raças de bovinos, medidas essas propostas pelos grupos políticos europeus anti-taurinos e que visavam a extinção desta raça", salienta em comunicado enviado às Redacções a Associação Portuguesa de Criadores de Toiros de Lide (APCTL), instituição presidida por João Santos Andrade. E acrescenta:


"Convém recordar que não existem apoios europeus para os toiros bravos mas somente às vacas aleitantes das raças portuguesas autóctones, onde se incluem as vacas da raça brava de lide".


Depois de mais esta vitória da tauromaquia em Bruxelas, a APCTL expressa o seu público agradecimento ao apoio recebido pela ministra da Agricultura e pela Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), que consideram "muito relevante para o bom êxito desta nossa acção".


Fotos aplausos.es e D.R.



Maestro Moura faz o balanço da temporada: "Aceitei todos os desafios e dei a cara com ganadarias duras!"

Na 43ª temporada como cavaleiro de alternativa (que recebeu em 11 de Junho de 1978 na Monumental de Santarém, das mãos de Mestre David Ribeiro Telles), João Moura deixou escrito que ainda é o Maestro dos Maestros, sobretudo nos memoráveis triunfos que obteve a 24 de Julho em Évora e a 26 de Agosto em Lisboa, no Campo Pequeno, onde foi homenageado. Terminou a sua campanha totalizando 16 actuações e com a certeza de que vai seguir em frente com o objectivo de celebrar os 50 anos de alternativa em 2028! O balanço de 2021 - por ele próprio.

Entrevista de Miguel Alvarenga

- Polémicas e guerras à parte, que balanço se pode fazer da tua temporada de 2021?

- Houve polémicas e houve guerras que considero lamentáveis, mas prefiro lembrar apenas e só todo o lado positivo de uma temporada onde ainda fui capaz de estar à altura do que os aficionados esperam e exigem de mim e onde voltei a sentir o carinho e o apoio que as pessoas sempre me dedicaram em mais de cinquenta anos de carreira e quarenta e três de alternativa. A corrida de Lisboa foi marcante, a praça esgotou a lotação possível e apesar de toda a contestação dos anti-taurinos, que se manifestaram à frente do Campo Pequeno em número muito maior que o habitual, foi uma noite de grande êxito e da qual saí muito satisfeito e ainda mais moralizado para continuar em frente. Foi uma homenagem bonita e que agradeço muito a todos os que a proporcionaram, a começar pelo empresário Luis Miguel Pombeiro e a terminar no público aficionado que encheu a praça, pela primeira vez, depois da pandemia.

- Antes do Campo Pequeno, a temporada já tinha ficado marcada pelo teu grande triunfo em Évora a 24 de Julho e com toiros de Murteira Grave...

- Sim, penso que é importante realçar o triunfo de Évora com toiros Grave e depois o de Lisboa com toiros Veiga Teixeira. Foram duas corridas muito importantes e em que dei a cara com toiros que não são fáceis...

- E isso, sem já teres que provar nada a ninguém...

- Mas continuo a gostar de aceitar todos os desafios. Nunca gostei de perder nem a feijões...

- Isso eu sei, sabemos todos. Outro desafio foi o mano-a-mano com João Telles e com toiros de António Silva a 25 de Setembro em Santarém, quando o João Jr. sofreu o acidente e o foste substituir. Não teria sido uma óptima oportunidade para o Miguel entrar nesse cartel, em vez de ti?...

- O Miguel teve este ano uma belíssima temporada, acho que deu o passo em frente e se consagrou de uma vez por todas. Esteve enorme na nossa corrida em Lisboa e em outras. Mas a empresa de Santarém quis-me a mim para substituir o João e eu não disse que não, fui. Já sabia que não era fácil um mano-a-mano com o "Ginja", que está num momento fabuloso, mas aceitei o desafio...

- Nesse dia, lembras-te, jantámos no "Toucinho" em Almeirim e confessaste-me que tinhas levado "uma banhada do Ginja"...

- E levei! Não estive mal... mas o "Ginja" tem idade para ser meu filho e está num momento importantíssimo, muito mais bem montado que eu, era natural que assim acontecesse...

- Dos cavalos também queria falar. Conseguiste esses triunfos importantes em Évora, em Lisboa e noutras praças sem contares com uma quadra fabulosa...

- Pois. Já não tenho o "Ferrolho", nem o "Importante", nem nenhum dos cavalos dos meus tempos áureos, sei que não estou montado como queria... mesmo assim, fiz o que pude e aconteceu o que aconteceu em Évora e no Campo Pequeno!

- Quem sabe, sabe...

- Mas seria diferente se tivesse uma grande quadra!

- E se fizesses uma dieta... Sei que gostas pouco de falar disso, mas a realidade é que toda a gente diz e reconhece que se perdesses uns bons quilitos e voltasses a ter grandes cavalos... ninguém te agarrava!

- Tenho tentado fazer dieta, tenho que me mentalizar de uma vez por todas para a fazer. Vamos ver se consigo neste Inverno...

- Bom, esperemos que sim. Feitas as contas, satisfeito com a temporada, João?

- Sim, estou satisfeito. Houve esses triunfos de que falámos, voltei a tourear em Espanha e cortei uma orelha em Mérida, e houve outras tardes de triunfo em várias praças. Gostava de agradecer a todos os que estiveram a meu lado nesta temporada, muito em especial ao Luis Miguel  Pombeiro, que, depois de algumas polémicas, teve esse rasgo de vir ter comigo e montar a corrida de 26 de Agosto no Campo Pequeno, que felizmente foi um êxito para ele e para nós. E para a Festa, creio que também foi uma noite importante e de afirmação da tauromaquia. Estou grato a todos os empresários, não vou aqui citar nomes porque me posso esquecer de algum, que continuaram a acreditar em mim e nos meus filhos. O João toureou menos do que se previa, pelo acidente que sofreu no início de Setembro, mas penso que manteve o seu nível elevado. E o Miguel, como disse, deu este ano um importantíssimo passo em frente, penso que as empresas vão contar com ele para os grandes cartéis de 2022.

- Este foi o ano de todos os perigos e de todas as colhidas...

- Sim, infelizmente foi. O António Telles sofreu a colhida em Reguengos quando ia a meio da temporada e a triunfar como sempre. Graças a Deus não foi tão grave como se temia e esperamos todos pelo seu regresso em força no próximo ano. Depois foi o Manuel Telles Bastos, a seguir o meu filho João, embora não tenho sido em praça. E depois o Francisco Palha. Aproveito para desejar a todos eles rápidas melhoras e que voltem em grande na próxima temporada.

- Projectos para 2022?

- Continuar a tourear. Procurar um ou dois cavalos novos. Tentar fazer a dieta...

- E chegar aos 50 anos de alternativa...

- É uma meta que idealizei. Faltam sete anos, mas espero poder ainda tourear e celebrar meio século de alternativa dando a alternativa ao meu filho Tomás. Gostava de conseguir isso!

Fotos M. Alvarenga e Fernando Clemente

"Estou grato ao empresário Luis Miguel Pombeiro pela aposta
que fez na nossa corrida de Agosto em Lisboa e que foi um
êxito para a Festa e para todos!"

Foto Fernando Clemente
Campo Pequeno, 26 de Agosto: dois momentos da lição
de cátedra que marcou a temporada
Lisboa: público de pé a aclamar o Maestro dos Maestros
Triunfal saída em ombros do Campo Pequeno

Rui Bento desmente: "Não sou candidato à Monumental do Montijo"

Rui Bento garantiu esta manhã ao "Farpas" que não tenciona concorrer à adjudicação da Monumental do Montijo, ao contrário de rumores e notícias que têm circulado, segundo os quais seria um dos candidatos "com um sócio nortenho".

"Não tenho nenhum sócio nortenho, as minhas empresas são unicamente constituídas por mim e pelos meus dois filhos e a minha vocação é muito mais a de apoderado do que a de empresário. Só aceito gerir praças por gestão directa e a convite dos seus proprietários, como acontece na Nazaré, em Almeirim e na Figueira da Foz. Nesta última, sou assessor do Coliseu Figueirense e decidimos entregar a praça ao Ricardo Levesinho, como se sabe. Não tenho qualquer intenção de concorrer à Monumental do Montijo ou a qualquer outra praça, muito menos com outros sócios que não sejam os meus filhos", garante o antigo matador de toiros.

Rui Bento esclarece ainda que, ao contrário do que foi igualmente ventilado, o cavaleiro Luis Rouxinol (de que é apoderado) também não é candidato a empresário da Monumental montijense:

"A praça do Montijo é uma praça carismática para o Luis Rouxinol, não precisa de ser empresário para lá tourear. Seria patético que concorresse àquela que é uma das praças onde tem maior cartel. Ao que sei, existe na realidade um grupo de aficionados que são amigos do Luis e que podem vir a concorrer, mas ele não".

Foto M. Alvarenga

"Infocul" elege Académicos de Coimbra como grupo de forcados triunfador de 2021

Os Amadores Académicos de Coimbra, capitaneados por Ricardo Marques e que este ano foram finalmente aceites no seio da Associação Nacional de Grupos de Forcados e ganharam um concurso de pegas no Campo Pequeno na noite da sua estreia na primeira praça do país, foram eleitos pela equipa de Tauromaquia do site "Infocul" como melhor grupo de forcados da temporada de 2021.

A equipa do site nomeou os grupos de forcados Amadores do Aposento da Moita, Amadores da Moita, Académicos de Coimbra, Amadores de Montemor e Amadores de Alcochete - e a vitória coube ao grupo das jaquetas azuis com quatro votos. Num total de oito votantes, os Amadores de Alcochete obtiveram três votos e o Aposento da Moita um.

Também eleito, como esta manhã noticiámos, está Luis Rouxinol Jr. como melhor cavaleiro do ano. Até 15 de Dezembro, o site dirigido pelo jornalista Rui Lavrador anunciará todos os triunfadores de todas as classes.

Foto D.R.

Estado clínico de Andrade Guerra evolui positivamente

Última Hora - São, graças a Deus, animadoras e menos preocupantes as notícias que temos para dar do estado clínico de Manuel Andrade Guerra, ainda internado, desde sábado, dia em que cumpriu o seu 75º aniversário natalício, na Unidade de Cuidados Intensivos da Ala Covid do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, embora os médicos admitam a possibilidade de já amanhã o passar para a enfermaria, dada a evolução positiva que tem registado.

Segundo fontes hospitalares que o "Farpas" tem em Santa Maria, os relatórios clínicos de ontem e já o desta manhã apontam para uma considerável melhoria no estado de Andrade Guerra, que contraiu covid-19, mas não se encontra entubado, mas sim apenas ventilado através de uma máscara que só lhe colocam de noite para dormir e lhe retiram de manhã. E mesmo assim, segundo as nossas fontes, com uma carga mínima de oxigénio.

O diagnóstico é de pneumonia à covid, designação clínica para quem contraiu o vírus já estando vacinado com as duas doses, o que significa que a covid tem nestes doentes um efeito "mais ligeiro e menos grave".

A Unidade de Cuidados Intensivos da Ala Covid do Hospital de Santa Maria está neste momento lotada mas, segundo as mesmas fontes, os casos mais graves (com os doentes entubados) diz apenas respeito aos chamados "negacionistas", ou seja, a doentes que não estão vacinados e contrairam o vírus - o que não é o caso do nosso querido amigo Andrade Guerra.

O conhecido jornalista e presidente emérito da Real Tertúlia Tauromáquica D. Miguel I, correspondente no nosso país do site espanhol mundotoro.com, regista outras patologias que, segundo as nossas fontes, "não ajudam o panorama", nomeadamente colesterol elevado, tensão alta e outros problemas de saúde - mas todos os valores que estavam elevados baixaram substancialmente nos últimos dois dias, registando o doente consideráveis melhoras que levam neste momento, como referimos, a admitir a hipótese de vir a abandonar nas próximas horas os Cuidados Intensivos e passar à enfermaria.

As mesmas fontes adiantam que o estado clínico de Manuel Andrade Guerra evoluiu muito positivamente e é neste momento "estável e não preocupante" - felizmente.

Foto Marques Valentim/Arquivo

Gala da Tauromaquia no sábado: hoje é o último dia para votar nos triunfadores! Mãos à obra!